2007 – Texto de Laura Dantas em Matéria no Jornal A Tarde sobre a exposição individual na Galeria Paulo Darzé (13 de novembro a 07 de dezembro de 2007)

2007 – Exposição Individual na Galeria Paulo Darzé, Salvador
2007 – Exposição Individual na Galeria Paulo Darzé, Salvador

“Formas femininas esculpidas em mármore, granito e bronze são tema recorrente nas esculturas de Evandro Carneiro, em exposição a partir de hoje, às 19 horas na Paulo Darzé Gaeria de Arte.

A mostra Universo Feminino reúne 26 peças do artista em dimensões variadas e representações criadas a partir de geometrias longilíneas, helicoidais, compactas e abstratas. ‘O tema é sempre a figura humana’, diz Evandro, que admite, no entanto, a preferência pelas linhas femininas. ‘Acho que a mulher é mais plástica, tem contornos mais escultóricos’, diz ele.

De acordo com a escritora Lélia Coelho Frota, autora de um dos textos da apresentação do catálogo da mostra, ‘Evandro Carneiro não foge à pedraria do caminho da criação e enfrenta e ama – na busca e nos resultados da sua expressão pela escultura – antecessores fortes, como Maillol, Boccioni, Brancusi, o próprio Brecheret, pintores como Rego Monteiro e Wilfredo Lam, os mestres do nu japonês e das grandes tradições tribais africanas’.

Segundo Evandro, a arte de esculpir encerra muitos estágios. ‘Escultura é um negócio que anda muito lentamente porque entre começar e ficar pronta passam-se muitos anos’, diz ao pontuar as várias fases da produção: ‘Primeiro se esculpe o barro, depois passa-se para o gesso, que é uma forma de perenizar o trabalho porque o barro, depois de certo tempo, racha. Depois de trabalhar no gesso é que decido em que material vou realmente fazer a reprodução final, se no mármore, no bronze ou no granito’.

A beleza plástica é imperativa, mas são os critérios técnicos que determinam a escolha do material a ser utilizado. ‘Uma escultura de granito, por exemplo, tem que ser mais blocada. O grande paradoxo do granito é que é muito duro, mas quebra com facilidade’.

Matéria no Jornal A Tarde, 13 de novembro de 2007, Caderno 2, página 3, por Laura Dantas.